Seguidores

domingo, 7 de janeiro de 2018

“A TERRA TAMBÉM ADOECE. NOSSO PLANETA ESTÁ DOENTE. ”

A Terra, como o homem, é um organismo vivo e não uma máquina que se resume em combinações físico-químicas. Deste modo podemos compará-los. Ambos constituídos de corpo (matéria) e alma (mente), com inúmeros sistemas energéticos que se entrelaçam; dentre estes está o campo áurico ou psicosfera. O mentor espiritual André Luiz1 nos esclarece que toda a humanidade é envolta em emanações de natureza psíquica. Lovelock2 - cientista da NASA - percebeu que a composição da atmosfera terrestre se dá a partir da troca de energia e matéria entre os seres vivos e o meio ambiente.
Continuando esta comparação, o corpo humano, constituído por trilhões de células, recebe o comando da usina central (mente do espírito). A Terra, também como organismo vivo, da mesma forma sofre em seu sistema energético a ação de uma das fontes de energia - que é formada pelo conjunto das usinas emissoras de energia mental dos encarnados e desencarnados - as criaturas do Universo. Cárter2 - astrofísico - diz que o Universo é uma entidade viva que gera seres conscientes, capazes de reflexão e que de alguma forma criou a sua própria consciência.
Como não deixamos de pensar um segundo sequer, noite e dia o cérebro tem uma contínua emissão de energia para o meio ambiente e quando exteriorizada já não mais nos pertence: pertence ao cosmos. Como todos os seres emitem essa energia, podemos imaginar a formação de um oceano de imagens mentais de padrões diferentes, no qual estamos todos inseridos.
Esses campos mentais, transmitidos como ondas radiantes pelo cérebro, têm frequência elevada, e não são absorvidas pelo meio ambiente, como acontece com os outros tipos de ondas; para elas não existem obstáculos.
Como vimos, a má qualidade dos nossos pensamentos provoca um desequilíbrio energético vibracional que pode nos proporcionar um estado de doença, afetando-nos em um ou mais órgãos específicos, aqueles com maior sensibilidade ante esta desarmonia das vibrações. Em analogia, a Terra recebendo avalanches de ondas mentais negativas também adoece e responde repassando esta desarmonia à sua constituição física. E' a somatização da Terra.
Muitos mentores espirituais afirmam que de todos os tipos de poluição, que afetam a Terra, o mais grave é poluição mental ou espiritual da atmosfera terrestre, pela qual todos nós somos responsáveis e uma vez poluída responderá por essa condição.
Como diagnosticamos a somatização
No homem, o diagnóstico de doença psicossomática ou somatização é feita através de todos os procedimentos que a ciência médica proporciona.
Na Terra, o diagnóstico é feito pelo exame objetivo e realista dos fatos que estamos assistindo na atualidade. Embora o mundo rico em estímulos e recursos materiais e tecnológicos, constatamos o homem infantilizado espiritualmente, em parte como consequência da intensa constrição psíquica causada pela poluição da aura terrestre, pela má qualidade das formas-pensamentos que recebe.
Essa pobreza espiritual do homem se resume na ilusão do materialismo, com todas as suas nuanças, induzindo-o a crítica não fundamentada, na falta de extravasar seus pensamentos e sentimentos adequadamente, no mau uso do seu livre-arbítrio e das suas funções psíquicas; enfim, do afastamento do Criador.
Desta maneira, o ser humano fica rodando num circuito fechado: maus pensamentos (ação) - constrição psíquica pela aura terrestre poluída (reação) - maus pensamentos (nova ação) e assim por diante; sustentando a poluição da psicosfera terrestre e do psiquismo humano.
Embora o mundo rico em estímulos e recursos materiais e tecnológicos, constatamos o homem infantilizado espiritualmente, em parte como consequência da intensa constrição psíquica causada pela poluição da aura terrestre, pela má qualidade das formas-pensamentos que recebe.
Podemos considerar como diagnósticos de somatização da Terra: os terremotos, os tsunamis, erupções vulcânicas, as secas, as cheias, os conflitos religiosos, as guerras, o ódio entre raças, o negativismo humano, os preconceitos de toda ordem, as discriminações, a violência, a pobreza, e muitas outras causas que provocam imensas catástrofes.
Irmão José, através de Carlos A. Baccelli3, reporta: "o homem carece transferir os cuidados que vem tendo com o seu corpo para a Terra, entendendo que ela se trata de um organismo vivo, suscetível, podendo adoecer e se esgotar em suas energias vitais"; continua: "ninguém acredite que terremotos e tempestades, vulcões em erupção, e mesmo epidemias, acontecem absolutamente à revelia do pensamento humano. A imunidade física é precedida da imunidade espiritual".
Emmanuel, na psicografia de Chico Xavier4, também esclarece que "o mal libera elementos perturbadores em ondas invisíveis - como potências atuantes - que agem sob a nossa responsabilidade, em plano próximo ou remoto de acordo com as nossas intenções mais secretas".
Joanna de Angelis, através de Divaldo P. Franco5, enfatiza que "a poluição mental que a Terra está sendo vitimada ocorre pelo entrechoque de vibrações, ondas e mentes em desalinho e que essa psicosfera destrutiva é fator primacial para outras que são visíveis e assustadoras".
Tratamento das somatizações
A Terra foi criada como a morada de todos os seres, tendo o homem como o principal deles, um ser inteligente e racional, portador da consciência e do livre-arbítrio, mas com a responsabilidade de ser um exímio colaborador, um zelador rigoroso em todos os sentidos: colaborar com a natureza física e espiritual do planeta.
A receita para o tratamento da somatização humana deve consistir em uma mudança no padrão do pensamento, através do autoconhecimento, que proporcionará a devida tomada de consciência e prática.
Leis de Deus, da correção das suas imperfeições e principalmente da prática do amor. Em outras palavras, necessitamos urgente de uma revolução na consciência humana, que no ponto de vista de muitos estudiosos e pesquisadores como Dahlke6, a tem como muito lenta e para que ocorra uma aceleração só se processará a partir de um ponto de desequilíbrio (tippingpoint). Reconhece ainda que as catástrofes podem ser os fatores de choque a provocarem um novo padrão de consciência e, com isto, uma elevação do tônus vibratório do planeta.
Interessante observarmos o que Grof diz sobre a crise global: "a crise é basicamente psico-espiritual, de difícil resolução sem uma radical transformação interna da humanidade, em larga escala, e sua elevação a um nível mais alto de maturidade emocional e consciência espiritual".
Aprendemos com a dor ou com o amor porque a caminhada não pode ser interrompida. Na somatização, tanto no homem como na Terra, existem o sofrimento e a dor. Leon Denis8 ensina: "a ação da dor não é menos eficaz para as coletividades do que é para os indivíduos".
Com a renovação consciencial da humanidade, a Terra inevitavelmente estará recebendo o tratamento adequado para as suas somatizações. Com ela os homens construirão agora não mais um circuito fechado e negativo, mas uma escalada: pensamentos positivos (ação) - aura terrestre positiva (reação) - menor constrição psíquica no homem - pensamentos mais positivos - mais saúde - melhor conscientização de si e do mundo - maior liberdade espiritual, numa ascendente vertiginosa.
A transição da Terra, que tanto ouvimos falar, nada mais é que a preparação da consciência de forma intensa e consistente de uma nova humanidade, onde os seres do planeta viverão uma nova etapa - uma etapa de luz.
1. XAVIER, F.C. Missionários da Luz. Pelo Espírito André Luiz. Rio de Janeiro: FEB, 2004, p. 64.
2. MOREIRA, D. A grande transição da Ter¬ra. São Paulo: Lúmen, 2012, p.293 e 299.
3. BACCELLI, CA. Carma e Evolução. Pelo Espírito Irmão José. MG: LEEPP, 208, p.42.
4. XAVIER, F.C. Vinha de Luz. Pelo Espírito Emmanuel. RJ: FEB, p.217-218.
5. FRANCO D.P. Após a Tempestade. Salvador: Livraria Alvorada, 2005, p. 23 e 24.
6. DAHLKE,R. Qual é a doença do mundo? - Os mitos modernos ameaçam o nosso futuro. São Paulo: Cultrix, 2004, p.247.
7. GROF, C E; GROF, S. A tempestuosa busca do ser - um guia para o crescimento pessoal através da crise de transformação. SP: Cultrix, 1998, p.86.
8. DENIS, L. O problema do ser, do destino e da dor. 25a ed. Brasília: FEB, p.378.
O autor é médico psiquiatra e exerce atividades espíritas em Sorocaba-SP.José Luiz Condotta \ jlcondotta@splicenet.com.br

Fonte: A Casa do Espíritismo

" ALÉM DA TERRA... NAS ESTRELAS"

Não podemos continuar caminhando iludidos, no que se refere às nossas conquistas espirituais.
"Alça-te às regiões espirituais da Paz e do Bem perdoando sempre, seja qual for o gravame que te foi imposto." Joanna de Angelis — Liberta-te do Mal)
Em nossa escala evolutiva, como almas imortais, é impossível galgarmos condições espirituais mais significativas se não lutarmos para conquistar o mais sublime de todos os sentimentos aliados ao amor imortal: o perdão.
Os bons Espíritos, em seu auxílio fraterno a nós, já vêm nos mostrando através das mensagens de luz que cem anos não significam muito, diante da gigantesca necessidade nossa de aprimoramento como seres imortais, diante da grandiosidade de nossa trajetória pelas viagens na carne. Por esse motivo, eles mesmos, os bons irmãos que já se encontram na erraticidade, nos orientam quanto ao fato de aproveitarmos o máximo e o melhor possível esse "sopro" que é a nossa estadia no caminho do aprendizado, aqui no solo do Planeta Terra.
Não podemos continuar caminhando iludidos, no que se refere às nossas conquistas espirituais, adiando ainda mais o processo pela auto identificação, impedindo assim que busquemos a coragem verdadeira para iniciarmos agora uma trilha por um caminho mais sólido de crescimento em nossa luta rumo às Luzes que o Universo tem preparado para cada um de nós.
Quando insistimos em permanecer mergulhados em sentimentos de mágoas e tristezas, por esperar dos irmãos de jornada aquilo que nem mesmo nós conquistamos, estamos nos recolhendo a um estado dalma em que a injustiça e a intolerância reinam, quando, ao contrário, deveríamos admirar os irmãos que nos colocam nessas provas onde somos "vítimas", como se fossem verdadeiramente os nossos mestres a nos ensinar, nas vivências do dia a dia, conquistas importantíssimas que nos fortalecem ainda mais em nossa busca pela essência Divina inserida em cada um de nós, por nosso Pai do céu, quando da nossa criação.
Não podemos continuar caminhando iludidos, no que se refere às nossas conquistas espirituais, adiando ainda mais o processo pela auto identificação
"Jamais poderás mudar o mundo, impondo-lhe regras de conduta, no entanto, quando ti modificares para melhor, o mundo também estará menos agressivo e menos infeliz." (Joanna de Angelis)
Assim como os alunos dos institutos científicos que se esforçaram e ainda se dedicam incansavelmente nas conquistas da genética, informática e nas demais ciências, que auxiliam a humanidade no percurso dos tempos, dando forças à asa do progresso intelectual, nós, seres humanos, mesmo que "destituídos" da responsabilidade de grandes descobertas, mas intensamente inseridos nesse programa evolutivo, como parte essencial do processo, trazemos a responsabilidade de movimentar a nós mesmos e dar a nossa contribuição, mesmo que mínima, nesse momento clímax que a nossa Escola Planetária passa, o de transição para uma maioridade que nos facultará ainda maiores experiências e que nos projetarão num futuro mais seguro, elevando-nos aos poucos, mas sempre, além da Terra, em estrelas ainda mais cintilantes espalhadas pelo Universo, fazendo o seu papel das "muitas moradas de nosso Pai, Bom, Justo e Misericordioso".
"Não te deixes enfermar em razão das lutas que enfrentas e dos dardos venenosos que te atiram." (Joanna de Angelis)
Já aprendemos nas páginas abençoadas do Evangelho de Jesus, que devido à nossa "ingenuidade espiritual", no caminho do verdadeiro cristão pode-se perceber pegadas de sangue e nelas ficam impressas o esforço sincero e verdadeiro do calar-se na hora certa, do olhar para si mesmo e perceber o enfermo que somos, assim como aqueles que seguem junto de nós; nessas pegadas podemos perceber o sacrifício de não revidar a provocações vazias, de negar a si mesmo e às paixões degradantes da alma, diante de oportunidades gigantescas de aprendizado e trabalho em prol de nós e daqueles que nos oferecem as experiências de que necessitamos para crescer; nelas estão impressas a nossa CORAGEM para seguir a Jesus, hoje longe das fogueiras e dos leões, mas sempre em uma forma de muito sacrifício, assim como nos exemplificaram aqueles que hoje comungam com entidades espirituais nas esferas superiores, mas sempre lutando e vibrando de lá, para a instauração do Reino de Deus nos corações dos irmãos "caçulas" de nosso Mestre Amigo e Incomparável de todas a horas.
Em nossa escala evolutiva, como almas imortais, é impossível galgarmos condições espirituais mais significativas se não lutarmos para conquistar o mais sublime de todos os sentimentos aliados ao amor imortal: o perdão.
Nosso momento é agora, essa é a nossa bendita oportunidade dos acertos necessários para a nossa harmonização com o Universo Divino, podemos contar com o apoio necessário daqueles que estão na pátria espiritual, vibrando e torcendo para que cada um de nós possa galgar verdadeiramente passos em direção que vai além da Terra, nas estrelas, mas a escolha é sempre de cada um de nós.
Não esqueçamos jamais que Jesus esteve e sempre estará pronto a nos ajudar com Suas mãos augustas estendidas a nós e que a Sua Luz misericordiosa estará sempre irradiando sobre cada um de Seus irmãos, sempre.
"Ele viajou de retorno ao Grande Lar, onde te aguarda com ternura e gratidão." (Joanna de Angelis)
Sergio A. Alvim - RIE, fev, 2014

Fonte: A Casa do Espiritismo