Seguidores

domingo, 24 de dezembro de 2017

"SE VOCÊ AINDA NÃO VIU, VEJA AGORA. "CÂMARA FILMA LUZ ENTRANDO NO QUARTO DE CHICO XAVIER"


“ONDE E QUANDO NASCEU JESUS?

Perguntemos a Maria de Magdala, onde e quando nasceu Jesus.
E ela nos responderá:
Jesus nasceu em Betânia. Foi certa vez, que a sua voz, tão cheia de pureza e santidade, despertou em mim a sensação de uma vida nova com a qual até então jamais sonhara.
Perguntemos a Francisco de Assis o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus.
Ele nos responderá:
- Ele nasceu no dia em que, na Praça de Assis entreguei minha bolsa, minhas roupas e até meu nome para segui-Lo incondicionalmente, pois sabia que somente ele é a fonte inesgotável de amor.
Perguntemos a Pedro quando deu o nascimento de Jesus.
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifas, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu o havia negado. Foi nesse instante que acordou minha consciência para a verdadeira vida.
Perguntemos a Paulo de Tarso, quando se deu o nascimento de Jesus.
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu na Estrada de Damasco quando, envolvido por intensa luz que me deixou cego, pude ver a figura nobre e serena que me perguntava: Saulo, Saulo porque me persegue? E na cegueira passei a enxergar um mundo novo quando eu lhe disse:
- Senhor, o que queres que eu faça?!
Perguntemos a Joana de Cusa onde e quando nasceu Jesus.
E ela nos responderá:
- Jesus nasceu no dia em que, amarrada ao poste do circo em Roma, eu ouvi o povo gritar: -Negue! Negue! E o soldado com a tocha acesa dizendo: -Este teu Cristo ensinou-lhe apenas a morrer?
Foi neste instante que, sentindo o fogo subir pelo meu corpo, pude com toda certeza e sinceridade dizer:
- Não me ensinou só isso, Jesus ensinou-me também a amá-lo.
Perguntemos a Tomé onde e quando nasceu Jesus.
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu naquele dia inesquecível em que ele me pediu para tocar as suas chagas e me foi dado testemunhar que a morte não tinha poder sobre o filho de Deus. Só então compreendi o sentido de suas palavras:
Eu sou o caminho, a verdade e a vida.
Perguntemos à mulher da Samaria o que ela sabe sobre o nascimento de Jesus.
E ela nos responderá:
- Jesus nasceu junto à fonte de Jacob na tarde em que me pediu de beber e me disse:
- Mulher Eu posso te dar a água viva que sacia toda a sede, pois vem do amor de Deus e santifica as criaturas. Naquela tarde soube que Jesus era realmente um profeta de Deus e lhe pedi:
- Senhor, dá-me desta água.
Perguntemos a João Batista quando se deu o nascimento de Jesus.
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu no instante em que, chegando ao rio Jordão, pediu-me que o batizasse. E ante a meiguice do Seu olhar e a majestade da sua figura pude ouvir a mensagem do Alto:
- "Este é o Meu Filho Amado, no qual pus a minha complacência! " Compreendi que chegara o momento de Ele crescer e eu diminuir, para a glória de Deus.
Perguntemos a Lázaro onde e quando nasceu Jesus?
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que visitou o meu túmulo e disse:
- Lázaro! Levanta. Neste momento compreendi finalmente quem Ele era...
A Ressurreição e a Vida!
Perguntemos a Judas Iscariotes quando se deu o nascimento de Jesus.
Ele nos responderá:
- Jesus nasceu no instante em que eu assistia ao seu julgamento e a sua condenação. Compreendi que Jesus estava acima de todos os tesouros terrenos.
Perguntemos a Bezerra de Menezes o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus.
E ele nos responderá:
- Jesus nasceu no dia em que desci as escadas da Federação Espírita Brasileira e um homem se aproximou dizendo:
- Vim devolver-lhe o abraço que me deste em nome de Maria, porque renovei minha fé e a confiança em Deus. Foi naquele instante que percebi a Sua misericórdia e o Seu imenso amor pelas criaturas.
Perguntemos, finalmente, a Maria de Nazaré onde e quando nasceu Jesus.
E ela nos responderá:
-Jesus nasceu em Belém, sob as estrelas, que eram focos de luzes guiando os pastores e suas ovelhas ao berço de palha. Foi quando segurei em meus braços pela primeira vez que senti se cumprir a promessa de um novo tempo através daquele Menino que Deus enviara ao mundo, para ensinar aos homens a lei maior do amor.
Agora pensemos um pouquinho: E para nós, quando Jesus nasceu?
Pensemos mais um pouquinho: E se descobrirmos que ele não nasceu?
Então, procuremos urgentemente fazer com que ele nasça um dia destes, porque, quando isso acontecer, teremos finalmente entendido o Natal e verdadeiramente encontrado a luz.
FONTE: Texto retirado da apostila de Evangelização Infantil da Aliança Espírita Evangélica


“VOCÊ TEM MAGOA DE ALGUÉM QUE DESENCARNOU? ”

As emoções são propriedades físicas geradas a partir do organismo corpóreo e da ligação à matéria que espíritos imperfeitos ainda possuem. Raiva, tristeza, medo, dor, calor, frio; emoções essas como a mágoa e o rancor.
Os aborrecimentos surgem de experiências desagradáveis ou traumatizantes. O desgosto pelos obstáculos ou desapontamentos da vida causados pelo outro deixa o espírito amargurado e preenchido com o ódio irracional e os instintos primitivos que os distanciam da elevação moral.
Nas relações entre os espíritos encarnados, muitos das mesmas famílias, a mágoa é algo recorrente dentro do plano de provas e expiações. É comum, inclusive, existir uma encarnação dedicada para que ambos os espíritos reparem suas ligações buscando o perdão.
Lições de um espírito obsessor
O rancor pode ainda existir, tanto em quem ficou no mundo físico, quanto aquele que está no plano espiritual. Não deixa de ser descartados nesses casos a obsessão mútua. As emoções exacerbadas perpetuam o ressentimento e formam uma ponte entre as consciências, uma atrapalhando a outra.
Para a pessoa encarnada, a mágoa pelo espírito desencarnado pode influenciar no controle de seus instintos, impedindo o uso da razão e da liberdade com responsabilidade. O temperamento instituído pelo condicionamento  das emoções podem alimentar prejudicialmente o rancor.
QUAL A VISÃO ESPÍRITA SOBRE RANCOR?
É necessário compreender o próximo e sobrepor os sentimentos e a espiritualidade à mágoa que adquirimos. Apesar das oportunidades de várias encarnações é fundamental aplicarmos o perdoar hoje. Para a libertação de ambos, encarnado e desencarnado, a quebra das emoções instintivas como o rancor proporcionará melhores aprendizados futuros.
Jesus nos deixou um valioso ensinamento, perdoar setenta vezes sete, ou seja, incansavelmente, não importa os erros cometidos. O perdão é nobre e libertador, pois é um sentimento descendente do espírito e um valor preciso por ser uma prática de amor.
Qual a visão espírita da possessão?
Se a mágoa ou o rancor pelo irmão espiritual desencarnado lhe aflige, ore por ambos. Peça a iluminação dos mentores em busca da clareza dos sentimentos. Perdoe aquele que possa ter te magoado no passado e que qualquer mal seja irrelevante diante do amor de Jesus.
Em prece, vibre amor e proteção pelo desencarnado. Que a espiritualidade superior o receba e o preencha de luz. Através de seus pensamentos perdoe todos os ressentimentos, seu recado chegará até o plano espiritual, assim como o perdão e o amor emanado. Livre-se agora das mágoas e rancores e viva com o amor de Jesus.
TV MUNDO MAIOR | Ricardo Guelfi de Sousa

Fonte: Chico de Minas Xavier