Seguidores

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

“VOCÊ ACREDITA EM DESTINO?

” O Destino é geralmente é concebido como uma sucessão inevitável de acontecimentos relacionada a uma possível ordem cósmica. Portanto, segundo essa concepção, o destino conduz a vida de acordo com uma ordem natural, da qual nada que existe pode escapar. ”
Quando falamos em destino abrimos um leque de teorias
mas o que é certo é que todos acreditam nessa possibilidade
Consciente ou inconscientemente.
Vamos voltar a sua infância?
Quando você era uma pequena criança sem preocupações ou
cobranças, note que você apenas desenvolve o lúdico e aprende dia apos dia o que a vida lhe proporciona mas note, você já demonstra ter aptidões em sutis ações.
Por exemplo: A menina que tem facilidade em dançar e cantar ou o menino que tem a percepção para notas musicais etc.
Desenvolver essa sutis aptidões é o que leva muitas vezes a carreira que esse adulto irá desempenhar durante a vida mas e o que isso tem a ver com o destino?
Você percebe que é como falamos no começo do texto?
Querendo ou não você já veio ao mundo com esses dons predominantes e tais dons farão o seu destino inevitavelmente.
Podemos falar sobre cartomancia também mas deixarei esse assunto um pouco mais para frente.
Nesse texto o que quero destacar é:
UMA ESCOLHA MUDA UM DESTINO.
Quando escutamos aquela voz interna que insiste em nos dizer algo,
acredite, você estará no caminho certo. Escutar a sua intuição é a melhor forma de traçar o seu caminho sem consultar qualquer tipo de oráculo. Conversar com Deus e pedir a ele um sinal de que esta no caminho ideal e
estar atento ao mesmo:
É ESTAR NO CAMINHO.
O que nos ajuda nessa caminhada?
– Saber esperar. Controle essa ansiedade que consome e cega
muitas vezes. Pratique algo que acalme você; A Ansiedade só
atrasa o que de bom te espera de braços abertos.
– O Fator SORTE. Ter a sorte de encontrar alguém que facilite
sua vida. Ter a sorte de estar no lugar certo e na hora certa. Ter a sorte de acreditar no seu potencial. E estar aberto para receber esse presente. A sorte
não bate em portas.
Deus sabe o que é melhor para nós e a melhor forma de saber
que estamos agindo de forma correta é ter o coração em paz e a maravilhosa sensação de preenchimento.
Querido leitor gostaria que meditasse nessas 05 questões a seguir:
– Você esta feliz com a sua vida?
– Considera as suas dificuldades cotidianas um fardo muito pesado?
– Quando pensa em fazer algo para você, qual atividade você escolhe?
– Você faz a sua parte e ainda tem que fazer muito por
terceiros, sente-se sobrecarregado por isso?
– Se você tivesse apenas 01 desejo para mudar a sua vida,
qual seria ele?
Se respondeu tudo de forma leve, parabéns.
Se respondeu com pesar, aconselho refletir sobre sua vida e mudar algumas atitudes.
Exponha ao mundo sua essência.
Compreenda a importância de suas ações. Abrir mão de algumas coisas é natural mas abrir mão da sua vida é um crime.
Essa vida é apenas uma passagem onde o saldo final é você quem determina.
Você pode escolher entre ser quem veio ser ou pode escolher agradar aos outros que na maioria das vezes não tem a coragem de viver sua essência.
Analise bem, reflita mas após isso tenha atitude.
…O Destino na maioria das vezes é você quem faz.

Autoria de Ellen Pain

"VIDA ESPIRITUAL X VIDA DIGITAL"

O dia-a-dia não deixa espaço para uma vida espiritual, muitas vezes, e somos levados de rede social em rede social ou de aplicativo em aplicativo sem maiores meditações ou contemplações...  A vida digital com suas garras e tentáculos invade o cotidiano de todos de forma avassaladora...
O último bam-bam-bam da rede é o Whatsapp, que de novidade passou a “necessidade básica” em pouquíssimo tempo.  A ponto de que quando a justiça bloqueia o aplicativo em território nacional, por decisões judiciais; muitos se sentem praticamente nus, sem a praticidade do serviço.  O que é realmente necessidade básica para você? Ter ou ser?  Fazer ou estar?  Se a resposta for “ter” e “fazer”, o Whatsapp é muito útil e, até pode ser, com justiça, uma necessidade básica.  Mas há outras prioridades na vida espiritual...
Quando pensamos em nosso guia interior, ou voz interior ou anjo da guarda, sejam quais forem nossas convicções religiosas ou de espiritualidade, pensamos que este guia, esta voz ou este anjo é um conosco em qualquer atividade, em qualquer situação.  Porém não é assim.  As pessoas com alguma desordem mental estão fragmentadas: o ego diz uma coisa, o corpo diz outra e acabam fazendo uma terceira coisa.  “Ser” é importante e fundamental para a vida espiritual por que é uma dimensão completamente diferente da dimensão que a maioria das pessoas está acostumada no mundo contemporâneo de consumismo desenfreado.  E a maioria, 99,9% das pessoas, tem algum nível de desordem mental.  Essa desordem influencia, é claro, na espiritualidade...
“Ser” pressupõe que damos atenção ao nosso mundo interior com compaixão.  Temos compaixão de nós mesmos, nos consideramos como seres humanos e espirituais.  Logicamente, a consideração atenta e cônscia do mundo interior e a pausa do mundo externo, traz consequências muito mais positivas do que a consideração do mundo externo para a espiritualidade.  Porque Deus nos fala individualmente, Ele nos conhece profundamente e sabe que precisamos deste tempo de descoberta interior...
“Estar” é o primeiro passo.  Estar no lugar onde se está realmente, se se está no campo, está sentindo todos os cheiros, ar puro e sensações do campo.  Se se está na praia, todas as marolas do mar, a maresia e o céu azul.  A tecnologia dá prolongamentos aos nossos braços, mãos e mentes e isto é útil em grande parte das nossas necessidades, mas não é útil quando precisamos estar no lugar real – e não virtual – em que estamos.  Sendo assim, experimente estar cônscio totalmente do lugar onde você está agora.  Sinta sua respiração.  Há tensão nela?  É entrecortada? É normal?  É natural?  Sinta o momento em plenitude...
O mundo digital veio para trazer rapidez, agilidade, potencialidade e comodidade ao nosso cotidiano e traz tudo isto, efetivamente.  Mas o homem e a mulher contemporâneos – ou de qualquer outro período histórico – não vivem só disso.  Precisamos considerar nossa alma, nosso espírito como partes integrantes e integradoras da nossa vida, fora de um pragmatismo exacerbado.  Esteja consciente disto. 
Paz e luz.

Mauricio Duarte