Seguidores

sábado, 11 de novembro de 2017

"OS ESPÍRITO QUE NÃO ACEITAM A PRÓPRIA MORTE MUITAS VEZES SÃO AMPARADOS EM CENTROS ESPÍRITAS."

Meu Irmão você desencarnou...
– O que é isso? 
Você morreu .

– Você ta louco? 
Não amigo, chegou a sua hora. 
– Não, não posso, tenho projetos, ta doido? De onde você tirou essa idéia? Andou bebendo? 
Não amigo o médico que falou. 
– Pois eu vou processar o médico, era só o que faltava, eu morto? É cada uma. 
Olhe para esse corpo aí é seu? 
–Não é não, esse não sou eu, que brincadeira é essa? Eu estou aonde? Não estava no hospital? Eu lembro que ia fazer uma cirurgia, alguém pode me explicar o que está acontecendo? Onde estou? 
Você está nesse momento eu um Centro Espírita.
– Centro Espírita? Isso não é coisa do Demônio? 
Não amigo você está sendo atendido, foi resgatado do corpo físico, estava no sono reparador, e foi trazido aqui justamente porque o seu estado de consciência adormecido, não estava permitindo que você despertasse para a nova realidade, você desencarnou, morreu, como dizem entre a maioria dos encarnados, mas ninguém morre, a vida é eterna, você passou para o mundo espiritual, você agora é um espírito, seu corpo não é mais de carne, é de um material diferente, uma mistura de eletricidade, magnetismos e matéria quintessenciada (Vaporosa), seu corpo agora é chamado de Perispírito, que é o corpo do espírito, também chamado por outras denominações, como: Corpo Etéreo; Duplo Etéreo; Corpo Astral, enfim os Povos deram vários nomes, nós Espíritas, chamamos de Perispírito, o corpo do Espírito. 
Os Católicos o chamam de Alma, mas Allan Kardec perguntou aos Espíritos qual a diferença entre alma e espírito, e eles responderam que alma é o espírito encarnado, ou seja, ligado a um corpo de carne, também chamada de Espírito encarnado, e, espírito é quando a alma deixa o corpo de carne, pela morte física ou desencarne, quando o laço que une os dois, o cordão luminoso que se localiza na base do umbigo, se rompe e há o desligamento, então o espírito agora assim chamado, passa a fazer parte do mundo Invisível aos olhos grosseiros da maioria dos vivos, ou o Mundo espiritual.
– É mesmo, eu estou diferente, mas estou sentindo dores no peito
Você teve um enfarto, e traumatizou seu perispírito, você ainda tem energias da matéria que precisa perder, quer ir para o hospital para ser medicado? 
– Eu não tenho dinheiro, hospital custa caro. 
Não meu Irmão estou falando de um hospital no Mundo Espiritual que está na nossa Jurisdição, dentre os inúmeros que existem espalhados pelo planeta para atendimento aos resgatados ou não. O Crédito aqui é medido no trabalho no bem em existências passadas e nessa, seu crédito pessoal está em déficit, mas amigos emprestaram créditos e a Casa de Oração também goza de créditos no Mundo Espiritual, com isso as leis de Deus estão permitindo que você seja tratado no nosso hospital, ficará com o débito dos empréstimos, agradeça aos poucos amigos que conseguiu fazer com o bem, mesmo que involuntário feito por você em diversas circunstâncias. Pagará os débitos com trabalho edificante, e com a caridade. 
- Há sendo assim eu quero ir para o hospital, para me livrar dessa dor intensa no meu peito. 
– Quer ir agora? Veja aí dois enfermeiros com uma maca para lhe levar, ta vendo? 
– Tô, eu vou com eles estão me chamando. 
– Vá meu Irmão, que Jesus te acompanhe.
*** Essas são as surpresas, mais comuns, dos recém-desencarnados, que tenho presenciado ao longo dos anos. Muitas surpresas nos são reveladas que envolvem a vida presente e vidas passadas dos recém-desencarnados que ainda não tiveram consciência na maioria das vezes, nem que desencarnaram e muito menos que já tiveram outras vidas.
Essas são coisas que somente aqueles cuja missão Divina, lhes dá condições de conhecer o Mundo Espiritual e acompanhar a situação dos desencarnados, amigos parentes, conhecidos ou não, poder analisar e fazer reflexões sobre a vida encarnada e desencarnada, porque a vida é uma só: "A Vida eterna, a vida do Espírito".
Autor desconhecido
Fonte:  
www.mensagemespirita.com.br/categoria/mensagens/      10/11/2017